Busca avançada
  1. Home
  2. O que é a homeopatia?
O que é a homeopatia?

O que é a homeopatia?

  • 21 de abril de 2022
  • 0 Curtidas
  • 43 visualizações
  • 0 Comentários

A especialidade chamada de homeopatia é um método de terapia que faz uso de algumas substâncias que em algumas pessoas provocam sintomas, para fazer o tratamento ou aliviar diversos tipos de doenças, dentre elas estão a ansiedade, a asma e a depressão.

Falando de maneira objetiva, homeopatia é uma especialidade médica e farmacêutica que tem como intuito prover ao doente doses mínimas de medicamentos homeopáticos para evitar a intoxicação e estimular a reação orgânica. É uma área que pode servir para retomar o equilíbrio da saúde com foco no paciente, e não na doença.

Este tipo de terapia é considerada um tratamento alternativo ou complementar, por que não existem estudos científicos suficientes que comprovem sua eficácia.

Porém, esta especialidade é reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina e oferecida pelo SUS, como parte do Programa Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC).

O tratamento homeopático é indicado sempre por um médico homeopata, que é o único capaz de adaptar o tratamento do paciente às suas condições físicas e emocionais de forma individual.

Não se deve substituir o tratamento médico convencional. Os remédios homeopáticos devem servir apenas para completar o tratamento médico convencional e, por conta disso, não devem substituir os remédios prescritos pelo médico.

Quais são os princípios da homeopatia?

Lei do semelhante:
Esse é um dos principais fundamentos presentes nessa especialidade, essa lei indica que toda substância capaz de provocar determinadas alterações, em uma pessoa sadia é capaz de curar essas mesmas manifestações, quando apresentadas por uma pessoa doente, após passar por um processo de preparação.
Por exemplo: um medicamento que pode desencadear, em uma pessoa sadia, sintomas como, febre, dores de cabeça e cansaço pode ser utilizado para a cura de uma pessoa doente que apresente os mesmos sintomas.

Experimentação no Homem Sadio:
Outro importante princípio da homeopatia está relacionado com os experimentos das substâncias utilizadas em medicamentos homeopáticos.

Essas substâncias são testadas diversas vezes em diferentes doses e concentrações. Assim, os sintomas podem ser identificados para que seja registrado o conjunto de sinais, objetivos e subjetivos que um organismo saudável apresenta ao “encontrar” com determinada substância medicinal.

Com a identificação da patogênese, é possível indicar a aplicação da substância em indivíduos doentes que apresentem os mesmos sintomas.

Doses Mínimas:
Ao se fazer um tratamento com doses elevadas, era percebido sintomas mais agravados. Isso ocorria por conta da soma dos sintomas naturais provocados pela doença juntamente com os sintomas que eram desencadeados pelo medicamento.

Com o passar do tempo, com o avanço da medicina, foi começando a surgir diminuição das agravação dos sintomas observados nas doses com alta concentração, além da maior chance de cura.

Medicamento Único:
Este último princípio faz referência ao experimento dos medicamentos. Para identificar a patogênese de cada medicamento, é fundamental que ele seja estudado de forma isolada. Ao observar uma substância individualmente, é possível evitar as interferências de outros medicamentos e ajudar a relacionar os sintomas com as reações de forma criteriosa e precisa.

O que acontece na consulta com o homeopata?
Uma consulta com um homeopata é bem parecida com a de um médico convencional, a consulta é feita do seguinte modo:

É feita uma avaliação dos sintomas descritos pelo paciente, e o médico irá fazer uma anamnese, e solicitar exames laboratoriais que ajudem a definir um diagnóstico.

Uma consulta com esse especialista dura pelo menos 30 minutos, já que este profissional pode fazer vários tipos de perguntas para saber mais sobre a vida pessoal de cada paciente.

Depois desta avaliação, e após ter um diagnóstico concreto, o médico homeopata indicará qual remédio homeopático o paciente deve utilizar de forma individualizada, assim como a força e dosagem da sua diluição, horários e duração do tratamento.

Quais principais doenças relacionadas à homeopatia?

Doenças respiratórias:
Doenças como rinites alérgicas, bronquite, sinusite e asma são algumas das principais doenças tratadas por um médico homeopata. Esse método terapêutico auxilia no equilíbrio do organismo, por balancear a reação aos fatores alérgenos. Isso faz com que o aparecimento das demais doenças ligadas à alergia diminuam.

Problemas emocionais:
Estresse, ansiedade, síndromes e outras condições emocionais também podem ser solucionadas pelo especialista homeopático. Para a homeopatia, esses problemas são apenas sintomas de doenças mais profundas.

Problemas gastrointestinais:
Problemas frequentes no intestino como prisão de ventre ou diarreia, gastrite, úlceras e outros, geralmente têm relação com o emocional do paciente. A homeopatia auxilia no tratamento dessas emoções, equilibrando também a parte digestiva.

Mitos e verdades presentes na homeopatia:
Separamos abaixo algumas das principais dúvidas quando o assunto é homeopatia, confira abaixo:

Os remédios da medicina convencional podem ser utilizados juntos com os homeopáticos?
Verdade! Esses remédios podem sim trabalhar juntos, vão até mesmo ajudar a deixar partes do organismo em bom funcionamento.

A homeopatia atua em qualquer caso?
Falso! Pois vão haver casos em que a homeopatia não consegue atuar, como em doenças terminais e cirurgias, por exemplo.

A homeopatia é eficiente para tratar doenças crônicas?
Verdade! A homeopatia trata principalmente das doenças crônicas, isso se dá, pois seu tratamento tem como foco aumentar a resistência do organismo.

Para a homeopatia, apenas o estado emocional provoca doenças?
Falso! Apesar de saber que algumas doenças surgem por conta do desequilíbrio emocional, esse não é o único fator que desencadeia problemas ou doenças.

  • Compartilhar:

Deixe o seu comentário