Busca avançada
  1. Home
  2. Rinite alérgica tem cura? Qual especialista deve procurar!

Rinite alérgica tem cura? Qual especialista deve procurar!

  • 7 de janeiro de 2022
  • 0 Curtidas
  • 10 visualizações
  • 0 Comentários

Como o seu organismo reage a determinados cheiros? Mal? E quando você está em ambientes fechados, surgem corrimentos no nariz e começa uma série de espirros, seus olhos lacrimejam? Prazer sou a rinite alérgica!

Fique atento, esses são alguns dos principais sintomas da rinite alérgica.

Principais sintomas

sintomas-de-rinite

A rinite alérgica é uma doença hereditária e, por essa razão, não tem cura, ela se caracteriza por uma inflamação da mucosa nasal, que resulta em sintomas como:

  • Tosse;
  • Espirros;
  • Dor de cabeça;
  • Coriza constante;
  • Olho lacrimejando e coçando;
  • Coceira no nariz e nos olhos;

Em caso desses sintomas, é muito importante que a causa dos sintomas seja investigada, pois, dessa forma é possível evitar o fator desencadeante e, assim, conseguir prevenir novas crises de rinite alérgica.

Devido a diferentes agentes, existem tipos diferentes de rinite com sintomas e tratamentos diferentes

Principais tipos de Rinite

Rinite alérgica

A rinite crônica tem sintomas que geralmente se estendem por mais de 3 meses e é provocada por exposição a elementos alérgenos.

Já a rinite aguda tem sintomas que duram cerca de 7 a 10 dias e geralmente é causada por vírus.

Para o alívio dos sintomas, pode ser recomendado pelo médico o uso de medicamentos anti-histamínicos.

A rinite alérgica não é uma doença contagiosa.

Ela faz parte das doenças alérgicas, que em conjunto afetam cerca de 20% da população mundial, sendo a rinite alérgica uma das mais comuns.

Os pacientes diagnosticados com esta alergia precisam redobrar os cuidados, começando por manter a higiene do ambiente, evitando o acúmulo de poeira ou pelos de animais. Os principais causadores de rinite são:

  • Poeira;
  • Ácaros;
  • Pólen das plantas;
  • Fungos;
  • Produtos químicos;
  • Pelos e penas de animais.

De acordo com a frequência e intensidade dos sintomas, o tratamento deve ser orientado pelo alergologista ou clínico geral.

Como evitar crises de rinite alérgica!

Pequenos detalhes são importantes ficar atento, para que as crises sejam evitadas, além da mudança de hábitos simples, como;

  • Evitar ficar exposto a muito vento;
  • Trocar roupa de cama;
  • Manter ambiente arejado;
  • Evitar carpete, cortinas…
  • Remover poeira dos móveis.
  • Caso tenha animais domésticos, deixe o pelo sempre aparado e limpo.

Muitas pessoas não sabem, mas existe vacina para rinite, esse é um recurso disponível para o tratamento da rinite alérgica, dependendo do grau de rinite, o uso da vacina (chamada de imunoterapia) é uma alternativa.

Diferença entre rinite e sinusite

Rinite alérgica

É comum os pacientes confundirem a rinite com a sinusite, visto que as duas são bem semelhantes, principalmente por conta da obstrução nasal, mas existe sim diferença entre elas, e está na cor da secreção.

A secreção da sinusite costuma ser esverdeada, amarelada e espessa (às vezes acompanhada por laivos de sangue), já na rinite a secreção é transparente.

Para você conseguir diferenciar a rinite alérgica da sinusite vamos listar mais cinco característica dessas doenças:

Rinite alérgica:

1 — Geralmente tem predisposição genética

2 — Tem tratamento, mas não cura.

3 — Dura cerca de 3 meses

4 — Tem secreção transparente.

5 — É provocada devido à exposição alergênica.

Sinusite:

1 — A doença pode aparecer a qualquer momento da vida

2 — Diferente da Rinite alérgica, ela tem cura.

3 — Seus sintomas podem durar até 12 dias.

4 — A redução do olfato, febre, dor nos seios da face, tosse e falta de paladar são alguns dos seus sintomas.

5 — Pode ser necessária a intervenção cirúrgica.

Uma curiosidade é que existe uma elevada percentagem de doentes asmáticos que sofrem de rinite alérgica, o que facilmente se entende porque as vias aéreas superiores constituem o primeiro local da agressão antigênica.

Ao notar os sintomas da rinite alérgica, é preciso procurar de imediato o médico, o otorrinolaringologista é o especialista em diagnosticar e tratar esse tipo de quadro. Já em crianças, o otorrinopediatra é o profissional indicado.

Equipe Unicallmed

  • Compartilhar:

Deixe o seu comentário