Busca avançada
  1. Home
  2. Carcinoma: o que é, quais os tipos e tratamentos?
Carcinoma: o que é, quais os tipos e tratamentos?

Carcinoma: o que é, quais os tipos e tratamentos?

  • 2 de setembro de 2022
  • 0 Curtidas
  • 462 visualizações
  • 0 Comentários

O que é o carcinoma?

O carcinoma é o tipo de câncer que surge quando uma célula epitelial qualquer sofre transformação maligna. Por exemplo, se a célula que sofreu mutação é uma célula epitelial do rim, o câncer que surge dela é o carcinoma de células renais. Se a origem do câncer for a célula epitelial do fígado, conhecida como hepatócito, o câncer se chamará hepatocarcinoma.
Nem todo carcinoma tem sua origem facilmente reconhecida, alguns deles sofrem uma mutação tão grande, que perdem totalmente as características da célula original.

Quais são os tipos?

O adenocarcinoma é um câncer que se forma nas glândulas epiteliais secretoras. A doença pode se desenvolver em muitos lugares diferentes, mas é mais prevalente nos tipos de câncer de pulmão, próstata, pâncreas, esôfago e colorretal. O adenocarcinoma também pode se desenvolver em outras partes do corpo. No câncer de esôfago, um fator de risco bem associado é o esôfago de Barrett.

O carcinoma basocelular é o tipo mais comum de câncer de pele, que apresenta um crescimento lento e contém uma origem nas camadas basais da epiderme. As taxas de incidência desse tipo de câncer são altas, cerca de 65% dos tumores epiteliais. Os fatores de risco para o desenvolvimento, incluem principalmente a exposição solar a radiação ultravioleta B, as características fenotípicas do paciente, como pele e olhos claros, exposição prévia ao arsênico, radioterapia, e síndromes genéticas, como xeroderma pigmentoso e a síndrome do nevo basocelular.

O carcinoma epidermóide ou de células escamosas é um dos mais frequentes nas regiões da cavidade oral e esôfago. Existem outras regiões que apresentam esse tipo de carcinoma com frequência como a pele, o colo do útero, a região anal e o pulmão.

Esse tipo histológico tem origem nas epitélio normal, que sofre o processo de carcinogênese e é mais prevalente no sexo masculino, com idade acima dos 50 anos.

O carcinoma in situ ou câncer não invasivo, é o primeiro estágio em que o câncer não originário das células do sangue pode ser classificado, e para a maioria dos cânceres in situ a existe cura, se a lesão for tratada antes que progrida para a fase de câncer invasivo, não havendo invasão de estruturas próximas conhecida como metástases.

Para tratar o carcinoma in situ basta retirar cirurgicamente o tumor, pois todas as células malignas estarão restritas a este pedaço de tecido removido.

O carcinoma indiferenciado tem alta taxa de agressividade. Apresenta células volumosas e altamente atípicas. O carcinoma anaplásico de tireoide é um dos mais relatados, apesar de ser raro, cresce rapidamente e normalmente esse carcinoma invade outras regiões, dando origem ao processo de metástase.

Umas das mais frequentes aqui no brasil é o câncer de pele em que ocorre com mais constância mas que tem alto percentual de cura quando detectado e tratado de forma precoce. Também é o que possui menor taxa de mortalidade. No entanto, quando não tratado de forma adequada, pode deixar mutilações no paciente.

Como é o tratamento?

O tratamento depende muito da sua localização, já que os diferentes tipos de epitélio possuem características específicas e respondem às propostas de terapia de forma distinta.

Mas de maneira geral, os tratamentos comumente empregados são:

Cirurgia de remoção do tumor;
Quimioterapia: ajudam a reduzir o tamanho do tumor e facilitando a ação de outras terapias, quando necessário;
Radioterapia: uso energia de alta potência, como raios-X e prótons, para matar as células cancerígenas.

A participação de um cirurgião plástico pode ser fundamental no caso dos tumores localizados na pele para evitar mutilações e cicatrizes profundas que podem causar impacto na autoestima do paciente.

A escolha do melhor tratamento vai variar de caso para caso e o prognóstico depende do tipo de carcinoma detectado. Cabe ao médico definir qual é o melhor caminho a ser tomado, sempre compartilhando as informações e decidindo junto com o paciente.

Busque sempre a ajuda de profissionais qualificados e eficazes que vão estar prontos e dispostos para te ajudar, conte com a Unicallmed para te ajudar!

  • Compartilhar:

Deixe o seu comentário