Busca avançada
  1. Home
  2. Espinha carnal: o que é, quais as causas e tratamento?
Espinha carnal: o que é, quais as causas e tratamento?

Espinha carnal: o que é, quais as causas e tratamento?

  • 1 de setembro de 2022
  • 0 Curtidas
  • 471 visualizações
  • 0 Comentários

Espinha carnal: o que é, quais as causas e tratamento?

Também chamada de espinha interna, a espinha carnal é conhecida cientificamente como acne nódulo-cística, e consiste em um tipo de acne palpável e bastante dolorosa que surge na camada mais interna da pele, e podem aparecer tanto em homens como em mulheres em qualquer faixa etária de idade.

Elas podem acontecer de modo especial, nos períodos em que se tem uma elevação na alteração dos hormônios, como por exemplo, durante a gravidez ou na menopausa, mas elas ocorrem com mais frequência no período da puberdade, pois há o aumento da produção do sebo e, como consequência disso, o aumento das espinhas.

É necessário que se evite espremer a espinha interna, pelo fato de que não existe abertura para a camada mais superficial da pele, por isso não é possível que se elimine o pus, além disso aumenta também o risco de piorar ainda mais os sintomas, ou de causar inflamação e dor local.

Dessa forma, em casos de espinhas internas o mais recomendado é fazer compressas com água quente ou aplicar vapor próximo ao local da espinha, para melhorar e acelerar o desaparecimento da inflamação e também aliviar os sintomas.

Entretanto, nos casos em que as espinhas internas se tornam algo frequente ou não melhoram com as medidas caseiras, é necessário que se tenha uma consulta com um médico dermatologista para que dessa forma seja realizada uma avaliação completa e possa ser solicitado assim o uso de alguns medicamentos que vão auxiliar na eliminação da espinha interna.

Por que acontece a espinha interna?

O aparecimento de uma espinha interna está relacionada de maneira direta com o desequilíbrio dos hormônios e, por conta disso, é mais comum aparecer no caso de adolescentes, já que existe uma elevação e variação no nível de testosterona circulante, tanto no caso dos meninos quanto em meninas.

Apesar de ocorrer com mais frequência em adolescentes, a espinha interna também pode aparecer em adultos, sendo influenciada por fatores psicológicos, como por exemplo o aumento de estresse e ansiedade, também pode ocorrer por conta do período pré-menstrual e pela alimentação rica em gordura e açúcar.

O que fazer caso tenha uma espinha interna?

O mais importante para se fazer quando se tem uma espinha interna é não espremer o local, porque, além de não conseguir remover o pus de dentro, o ato de apertar a pele pode elevar ainda mais a inflamação, provocando assim o surgimento de manchas escuras, que podem demorar ainda mais tempo para desaparecer.

Para que se realize o tratamento da espinha interna o mais indicado é que se inicie os cuidados assim que surgirem os primeiros sintomas, como por exemplo: dor, vermelhidão e inchaço na pele.

É recomendável que se aplique uma compressa quente na região afetada, ou use uma bolsa térmica envolvida em uma toalha para não queimar a pele e deixar agir por cerca de 15 minutos (com pequenos intervalos) no local afetado.

Outra maneira de retirar a espinha interna e de promover um alívio para os sintomas é por aplicar vapor quente perto do local da espinha durante alguns minutos. É possível que se use alguns aparelhos portáteis de vapor ou, também, utilizar o vapor da água morna ao tomar banho.

Ademais, para que se possa retirar a espinha interna e prevenir o aparecimento de outras, é solicitado que se realize uma limpeza de pele profunda no período de 2 em 2 meses, no caso de peles normais a secas, e 1 vez por mês em peles mistas e oleosas, esse é um processo que pode ser feito em casa ou, de preferência, por um profissional qualificado para isso.

Busque sempre a ajuda de profissionais qualificados e eficazes que vão estar prontos e dispostos para te ajudar, conte com a Unicallmed para te ajudar!

  • Compartilhar:

Deixe o seu comentário