Busca avançada
  1. Home
  2. Hérnia: o que é, causas, tipos e tratamentos
Hérnia: o que é, causas, tipos e tratamentos

Hérnia: o que é, causas, tipos e tratamentos

  • 21 de setembro de 2022
  • 0 Curtidas
  • 328 visualizações
  • 0 Comentários

O que é hérnia?

Deslocamento de um órgão ou tecido por meio de uma abertura anormal. Geralmente, uma hérnia envolve o estômago ou o intestino. Os sintomas incluem protuberância, inchaço ou dor. Em alguns casos, não há sintomas. O tratamento inclui o monitoramento da condição. Se necessário, a cirurgia pode recolocar o tecido em sua localização normal e fechar a abertura.

Qual o tratamento para hérnia?

A cirurgia é o mais indicado, que é quando posicionamos o órgão no seu devido lugar, colocando, em alguns casos, uma tela de proteção para evitar que a hérnia apareça novamente. A cirurgia deve ser feita assim que é diagnosticada, evitando assim, complicações como o estrangulamento por exemplo, que é quando a hérnia não volta para o lugar e prende a circulação sanguínea.

Quais os sintomas de hérnia?

Quando pequenas, as hérnias abdominais podem não apresentar sinais externos, além do inchaço na área por ela afetada. No entanto, se a abertura no tecido muscular e a protrusão aumentarem, a dor pode ser contínua ou intermitente e sua tendência é agravar-se com atividades que pressionem a parte inferior do abdômen, como esforço para evacuar, tossir, levantar peso ou, ainda, se a pessoa permanecer em pé por período prolongado.

Pode manifestar-se num momento, desaparecer espontaneamente e voltar a manifestar-se de novo. Às vezes, porém, ficam estranguladas, isto é, as alças intestinais não retornam à posição normal. Quando isso acontece, há um bloqueio da circulação sanguínea na parte do tecido em que ocorreu a protrusão e, além da dor, surgem náuseas e vômitos, sendo necessário procurar imediatamente assistência médica.

Alguns dos sintomas que podem indicar a presença de uma hérnia são:

Saliência sobre a pele;
Dor na região, especialmente ao fazer esforço;
O diagnóstico da hérnia pode ser feito com base nos sintomas evidenciados e através da fricção local, para identificar se existe alguma protuberância ou saliência sob a pele.

Quais são os tipos de hérnia?

De disco: é resultado do desgaste dos discos intervertebrais, provocando dor intensa. Predisposição genética é a causa mais comum para a formação de hérnias discais, além do envelhecimento, sedentarismo e do tabagismo. Carregar ou levantar muito peso também pode comprometer.

Inguinal: é uma saliência que aparece na virilha e ocorre quando se tem uma abertura nos músculos abdominais fazendo com que uma parte do intestino ou de outro órgão do abdômen consiga sair por essa abertura.

Este tipo geralmente não causa dor, mas pode ser observado como um pequeno inchaço na região, que pode estar sempre presente ou aparecer quando se faz esforços. A hérnia inguinal pode acontecer em homens e mulheres, mas nos homens a hérnia pode afetar também o escroto, causando dor ou dificuldade para andar, por exemplo.

Hiato: Também chamada de hérnia diafragmática, acontece quando uma parte do estômago consegue passar pelo hiato, que é um orifício presente no músculo diafragma responsável por separar o tórax do abdômen.

Quando acontece a hérnia, uma parte do estômago acaba por subir pelo hiato e fica localizada no tórax, gerando sintomas semelhantes aos do refluxo, como sensação de queimação no estômago, arrotos ou refluxo dos ácidos do estômago que podem provocar tosse e enjoo.

Femoral: Acontece quando uma parte do intestino consegue passar através dos músculos do abdômen, na região do canal femoral, e causa uma saliência na coxa ou na virilha. Além disso, a hérnia femoral pode causar sintomas de dor abdominal, náusea, vômitos ou cólicas intestinais, por exemplo.

Quais os tipos mais frequentes?

Epigástricas: aparecem na linha média do abdome, como resultado do afastamento dos músculos retos abdominais localizados na parte anterior e central do abdômen;

Umbilicais ou paraumbilicais: aparecem em volta do umbigo e, geralmente, são causadas pela passagem de alguma alça intestinal através do tecido muscular. Sua incidência é maior nos bebês e podem desaparecer espontaneamente;

Inguinais: surgem na virilha (zona de junção entre a coxa e a parte inferior do abdômen). Nos homens, pode estender-se até os testículos provocando a hérnia inguinoescrotal.

Quais os tratamentos?

A cirurgia é o melhor tratamento disponível, e consiste em reposicionar o órgão no seu devido lugar, colocando se necessário uma tela de proteção para evitar que volte. A cirurgia pode ser feita nos casos de:

umbilical em adultos;
inguinal;
femoral;
muscular;
incisional;
de disco que não melhora com fisioterapia.

Para a hérnia de hiato pode ser feita cirurgia exclusivamente por laparoscopia nos casos mais graves e que não melhoram com o uso de medicamentos. O ideal é fazer a cirurgia logo que diagnosticada para evitar complicações como o estrangulamento do órgão que acontece quando a hérnia não volta para o lugar e prende a circulação sanguínea no local.

Os medicamentos, principalmente hérnia de disco, podem incluir analgésicos para dor como paracetamol ou dipirona ou opióides prescritos pelo médico em casos de dores fortes.

Busque sempre a ajuda de profissionais qualificados e eficazes que vão estar prontos e dispostos para te ajudar, conte com a Unicallmed para te ajudar!

  • Compartilhar:

Deixe o seu comentário