Unicallmed Worldwide

Conheça nossos planos de telemedicina:

Com atendimento em até 3 minutos!

HPV: A Doença Sexual mais Comum e como se Proteger

HPV: A Doença Sexual mais Comum e como se Proteger

  • 10 de junho de 2023
  • 0 Curtidas
  • 1085 visualizações
  • 0 Comentários

O HPV, sigla para Papilomavírus Humano, é a doença sexual mais comum atualmente. Neste artigo completo, vamos abordar tudo sobre o HPV, incluindo suas causas, sintomas, complicações, formas de prevenção e opções de tratamento. A Unicallmed está aqui para fornecer informações importantes e ajudar você a entender e se proteger dessa doença.

1. O que é

O HPV é um vírus extremamente comum que pode infectar a pele e as mucosas do corpo humano. Sua transmissão ocorre principalmente por meio de contato sexual, seja ele vaginal, anal ou oral. Quando o vírus entra em contato com a pele ou mucosa, pode causar lesões visíveis, como verrugas genitais, além de lesões internas que podem não ser visíveis a olho nu.

É importante ressaltar que existem mais de 100 tipos diferentes de HPV, sendo que alguns deles apresentam maior risco de desenvolvimento de câncer. O câncer de colo de útero é um dos mais preocupantes, uma vez que está diretamente associado à infecção pelo vírus. Além disso, o vírus também pode estar relacionado ao desenvolvimento de câncer de vulva, vagina, ânus, pênis e orofaringe.

É fundamental estar ciente dos riscos associados ao HPV e adotar medidas de prevenção adequadas, como a vacinação, o uso correto de preservativos e a realização regular de exames preventivos. Ao conhecer e compreender os fatores de risco e as formas de prevenção, é possível reduzir significativamente a incidência e os riscos relacionados ao HPV.

É importante lembrar que, diante de qualquer dúvida ou suspeita de infecção pelo HPV, é fundamental buscar orientação médica para um diagnóstico adequado e um plano de tratamento personalizado. A prevenção e o cuidado com a saúde sexual são essenciais para garantir uma vida saudável e livre de complicações relacionadas ao vírus.

2. Transmissão 

O vírus é transmitido principalmente por meio do contato direto com a pele ou mucosas infectadas, geralmente durante o sexo vaginal, anal ou oral. O vírus pode ser transmitido mesmo na ausência de sintomas visíveis, pois as lesões podem estar presentes em áreas não visíveis do corpo. Além disso,  pode ser transmitido da mãe para o bebê durante o parto.

3. Sintoma

A maioria das pessoas infectadas pelo vírus não apresenta sintomas visíveis e a infecção pode ser eliminada pelo sistema imunológico sem causar complicações. No entanto, em alguns casos, o HPV pode causar verrugas genitais visíveis, coceira, desconforto ou dor. É importante destacar que nem todas as infecções resultam em verrugas visíveis.

4. Complicações

Algumas infecções por HPV de alto risco podem persistir no organismo por muito tempo e aumentar o risco de desenvolvimento de câncer, especialmente o câncer de colo de útero. É importante realizar exames periódicos, como o Papanicolau, para detectar possíveis alterações precocemente e iniciar o tratamento adequado.

5. Prevenção 

A melhor forma de prevenir o HPV é através da vacinação. Existem vacinas disponíveis que protegem contra os tipos de HPV mais comuns e associados ao câncer. A vacinação é recomendada tanto para meninas quanto para meninos, idealmente antes do início da vida sexual.

Além da vacinação, outras medidas de prevenção incluem o uso correto de preservativos em todas as relações sexuais, a redução do número de parceiros sexuais e a realização de exames de rotina para detecção precoce de possíveis complicações.

6. Tratamento 

Não existe um tratamento específico para eliminar completamente o vírus do organismo. No entanto, as verrugas genitais causadas pelo HPV podem ser tratadas por meio de medicamentos tópicos ou procedimentos médicos, como a cauterização ou remoção cirúrgica. O tratamento deve ser indicado pelo médico, de acordo com a avaliação individual de cada caso.

  • Compartilhar:

Deixe o seu comentário