Busca avançada
  1. Home
  2. Osteomalácia: o que é, quais as causas e sintomas?
Osteomalácia: o que é, quais as causas e sintomas?

Osteomalácia: o que é, quais as causas e sintomas?

  • 26 de julho de 2022
  • 0 Curtidas
  • 564 visualizações
  • 0 Comentários

O que é a osteomalácia?

A osteomalácia, mais conhecida no termo popular como raquitismo em crianças, é uma considerada uma doença reumática que provoca o amolecimento dos ossos presentes no corpo por conta de uma deficiência presente no processo de sua construção.

Falando de um modo geral, é a deficiência e a falta de vitamina D a principal responsável pelo desenvolvimento dessa doença. Quando está em seus estágios iniciais, a doença pode ser diagnosticada só com a detecção por meio do raio-x, exames ósseos, exames rotineiros de sangue ou por meio de biópsias ósseas, por meio disso vai se fazer uma avaliação das condições dos ossos e ver qual o nível de vitamina D presente no organismo.

A osteomalácia é uma doença óssea que atinge o adulto, ela se caracteriza por fazer com que os ossos fiquem frágeis e quebradiços, por conta dos defeitos de mineralização da matriz do osso, que na maioria das vezes, como lido é provocada por uma deficiência e pela falta de vitamina D. Uma vez que esta vitamina é fundamental para que se realize a absorção de cálcio pelo osso, quando o mesmo se encontra em falta, resultando assim na sua desmineralização.

A osteomalácia pode ser assintomática, ou seja, não apresenta sintomas, mas em alguns casos ela pode causar sintomas como desconforto nos ossos ou pequenas fraturas. Em casos de crianças, a carência da vitamina D e o enfraquecimento dos ossos não é chamada de osteomalácia, mas sim, é conhecida como raquitismo.

Todas as vezes que existir uma suspeita de osteomalácia é de fundamental importância procurar uma consulta com um clínico geral ou com um especialista em ortopedia, para que se tenha uma confirmação do diagnóstico correto e possa se iniciar o tratamento mais adequado para tal, o tratamento pode incluir uma alimentação de qualidade, a ingestão de medicamentos ou talvez, a exposição solar.

É de fundamental importância procurar profissionais da saúde de confiança, para que seja dado o diagnóstico de forma correta.

Quais são os principais sintomas da osteomalacia?

Quando foi lido acima, a osteomalácia é normalmente assintomática e, por conta disso, acaba sendo descoberta apenas quando a pessoa passa por alguma fratura.

Entretanto, existem muitos casos em que a pessoa pode sentir um rápido desconforto na região dos ossos, de forma mais comum na região do quadril, o que pode acabar trazendo certas dificuldades ao movimento. Mesmo que seja mais raro a ocorrência, a osteomalacia também pode resultar em deformidades no esqueleto, principalmente quando o tratamento for feito muito tempo depois de a doença já estar no corpo.

Quais são as principais causas da osteomalacia?

Uma das causas mais comum que provocam a osteomalácia é a falta de vitamina D no corpo, isso pode ser relacionada diretamente com qualquer um dos passos da sua absorção, metabolismo ou ação, e dessa forma pode acabar ocorrendo em casos de:

Ingerir poucos alimentos ricos em vitamina D;
Ter pouca exposição sol;
Cirurgia ao estômago ou intestino, principalmente cirurgia bariátrica;
O consumo de medicamentos para convulsões, como a fenitoína ou o fenobarbital;
Má absorção intestinal;
Insuficiência dos rins;
Doença na região do fígado.

Mesmo que seja muito raro, alguns tipos de câncer também podem acabar alterando os níveis de vitamina D presentes dentro do organismo.

Como confirmar o diagnóstico da osteomalacia?

Para realizar o diagnóstico da osteomalácia, o médico poderá pedir alguns exames, como o de sangue e o de urina, depois disso, ele vai avaliar os níveis de vitamina D, fósforo e cálcio, fosfatase alcalina e hormônio paratireoidiano, que geralmente se encontram em alterações.

Ademais, também pode ser feito um exame raio X para que possa fazer a detecção de de pequenas fraturas presentes nos ossos e seja possível identificar outros indícios de desmineralização dos ossos.

  • Compartilhar:

Deixe o seu comentário