Busca avançada
  1. Home
  2. Para que serve a risperidona?
Para que serve a risperidona?

Para que serve a risperidona?

  • 19 de setembro de 2022
  • 0 Curtidas
  • 381 visualizações
  • 0 Comentários

O que é risperidona?

Risperidona é um medicamento que representa um importante elemento no manejo médico de vários sintomas de transtornos do pensamento e do comportamento. É um antipsicótico. Ou seja, é um remédio utilizado para tratar sintomas da esquizofrenia, como psicoses, alucinações e pensamentos perturbadores. Ela tem um efeito favorável sobre um certo número de transtornos relacionados ao pensamento, às emoções e/ou às atividades, tais como: confusão, alucinações, distúrbios da percepção (por exemplo, ouvir vozes de alguém que não está presente), desconfiança incomum, isolamento da sociedade, ser excessivamente introvertido etc.

A risperidona também melhora a ansiedade, a tensão e o estado mental alterado por estes transtornos, e também pode ser usado tanto em quadros de início súbito (agudos) como nos de longa duração (crônicos). Além disso, após o alívio dos sintomas, é usada para manter os distúrbios sob controle, isto é, para prevenir recaídas.

Risperidona também é usado, por até 12 semanas, em demência relacionada à doença de Alzheimer moderada a grave, especificamente para controlar agitação, agressividade ou sintomas psicóticos (tais como acreditar em coisas que não são verdadeiras, ou ver, sentir ou ouvir coisas que não existem).

Como a risperidona age no cérebro?

Os remédios que têm ação antipsicótica agem sobre compostos que avisam nossos neurônios. Esses compostos são os neurotransmissores. Os antipsicóticos atípicos são remédios que agem em mais de um neurotransmissor e onde eles agem (receptores), por isso, não se sabe muito bem como ela luta contra os sintomas.

Apesar de não se entender bem como a risperidona age, sabemos que ela atua na área dos neurotransmissores da dopamina e da serotonina. Ambas são vitais para o nosso cérebro funcionar. Além disso, influenciam nossas emoções, aprendizado, atenção, entre várias outras coisas.

Como usar risperidona?

A dose recomendada para o primeiro dia de tratamento é de 2 mg, podendo esta dose ser aumentada para 4 mg no segundo dia de tratamento e para 6 mg no terceiro dia de tratamento. Geralmente, a dose habitual ideal varia de 4 mg a 8 mg por dia, de acordo com indicação médica.

Para pacientes idosos, a dose inicial recomendada é de 0,25 mg, duas vezes por dia, podendo esta dose ser aumentada de acordo com indicação médica. Antes de tomar, deve comer e depois engolir os comprimidos, sem partir ou mastigar, juntamente com um copo de água.

Quem não pode tomar risperidona?

A risperidona não deve ser usada por crianças com menos de 5 anos de idade, mulheres grávidas ou em amamentação ou por pessoas que tenham alergia a algum dos componentes da fórmula.

Quais os efeitos colaterais da risperidona?

Como todo medicamento, a risperidona também pode apresentar efeitos colaterais. Portanto, caso tenha algum desses sintomas, consulte o seu médico:

Vômito, constipação, boca seca, náusea, hipersecreção salivar
Fadiga, febre, sede
Nasofaringite, rinite, infecção do trato respiratório superior
Aumento de peso e de apetite
Sedação, incontinência salivar, cefaleia, tremor, tontura, parkinsonismo
Incontinência urinária
Tosse, coriza, congestão nasal
Erupção cutânea

Quanto tempo demora para o risperidona fazer efeito?

O efeito sedativo da risperidona ocorre após 30-60 minutos. O efeito antipsicótico ocorre após algumas semanas de uso contínuo. Depende do organismo, da dose prescrita e do uso concomitante com outras medicações.

Risperidona engorda?

Cada organismo pode reagir de determinada forma, porém, segundo a bula do Risperidona, este medicamento pode causar efeitos colaterais como retenção de líquidos, aumento do apetite ou lentidão no metabolismo e, consequentemente, ganho de peso.

Na possibilidade de tal efeito colateral ser incômodo ou prejudicial à saúde, o médico deverá ser consultado para indicar uma substituição do remédio. Caso não seja possível, uma dieta equilibrada e a associação de exercícios físicos podem minimizar o efeito.

Busque sempre a ajuda de profissionais qualificados e eficazes que vão estar prontos e dispostos para te ajudar, conte com a Unicallmed para te ajudar!

  • Compartilhar:

Deixe o seu comentário