Busca avançada
  1. Home
  2. Toxoplasmose: o que é e qual são os tratamentos?
Toxoplasmose: o que é e qual são os tratamentos?

Toxoplasmose: o que é e qual são os tratamentos?

  • 14 de julho de 2022
  • 0 Curtidas
  • 565 visualizações
  • 0 Comentários

O que é a toxoplasmose?

A toxoplasmose, que é mais conhecida como a doença do gato, é uma doença infecciosa, que é provocada pelo parasita Toxoplasma gondii (T. gondii), este parasita se encontra nas fezes do gato, na água ou em carne que não foi cozida da devida maneira, como porco ou cordeiro, contaminados com o parasita.

Em grande parte das situações, a infecção não provoca sinais ou sintomas, entretanto, em pessoas que têm o sistema imunológico fraco ou em casos de bebês nascidos de mães que tiveram a infecção durante a gravidez, podem ter sintomas graves, como dificuldade para respirar, tontura ou confusão mental.

A toxoplasmose é transmitida principalmente por conta da ingestão de alimentos contaminados pelos cistos do parasita ou por conta de um contato com as fezes de gatos infectados. Ademais, a toxoplasmose pode ser transmitida de mãe para filho, mas isso só pode acontecer quando a doença não é diagnosticada durante a gravidez ou o tratamento não é feito de forma correta.

Apesar de não provocar sintomas, é fundamental que a toxoplasmose seja identificada e tratada corretamente de acordo com a orientação do médico para que possa ser evitado o surgimento de algumas complicações, como cegueira, convulsões e em alguns casos até a morte, por exemplo.

Como acontece a transmissão?

Essa doença é transmitida por conta da ingestão de água ou alimentos crus, mal higienizados ou mal cozidos, como carne de porco, boi, cordeiro ou veado, que estejam contaminados com o parasita Toxoplasma gondii. Além disso, o consumo de carne crua, comer carne defumada ou embutidos preparados com animais contaminados com este parasita e que não foram processados de forma correta com as condições de higiene adequadas também podem transmitir.

O parasita que transmite a toxoplasmose pode estar presente nas fezes de gatos ou no esterco que é utilizado como adubo. No entanto, ter contato com os gatos que estão infectados não é o suficiente para que haja a transmissão da toxoplasmose, é necessário que haja um contato com as fezes desses gatos que pode ocorrer através da ingestão acidental do parasita presente nas fezes. Dessa forma, durante a limpeza da caixa de areia do seu gato que tenha toxoplasmose, é importante que você tome algumas medidas como precaução, como por exemplo, usar luvas e máscaras, e lavar bem as mãos após a limpeza.

A transmissão também pode ocorrer no período de gravidez, ela ocorre através da passagem do parasita pela placenta. No entanto, a transmissão vai depender do estado imunológico da gestante e também da fase em que esteja a gestação: quando a mulher está no primeiro trimestre da gravidez e tem o seu sistema imune comprometido, de alguma forma, existe uma chance mais elevada de transmissão da doença para o bebê, mas as consequências são consideradas mais leves.

Quais os principais sintomas?

Em grande parte dos casos, não provoca nenhum sintoma, no entanto quando a imunidade da pessoa afetada por ela se encontra mais comprometida e vulnerável, é possível que possa surgir sintomas semelhantes aos de outras doenças infecciosas, como por exemplo a gripe e a dengue, sendo os principais deles:

  • Febre;
  • Presença de Ínguas pelo corpo, principalmente na região do pescoço;
  • Dor muscular e(ou) nas articulações;
  • Cansaço físico constante;
  • Dor de cabeça e de garganta;
  • Manchas vermelhas pelo corpo;
  • Dificuldade para enxergar.

Os sintomas da toxoplasmose surgem de forma mais frequente em pessoas que possuem o sistema imunológico mais enfraquecido, como aquelas que passam por sessões de quimioterapia, como por exemplo, também pessoas que foram submetidos recentemente a transplantes, são portadores do vírus HIV, ou em mulheres que contraem a infecção durante a gravidez.

Quais são os tratamentos para toxoplasmose?

toxoplasmose

O tratamento pode variar dependendo da idade sistema imunológico e os sintomas da pessoa. Os medicamentos recomendados pelo clínico geral ou pelo especialista em infeções visam favorecer a eliminação das formas proliferativas e infecciosas do parasita. Consequentemente, os tratamentos recomendados são:

1. Na gravidez
Na gravidez, o tratamento varia de acordo com a idade gestacional e o nível de infecção da gestante, podendo ser recomendado pelo obstetra:

Espiramicina para gestantes com suspeita de infecção ou que tenham sido infectadas durante a gravidez;
Sulfadiazina, Pirimetamina e Ácido Folínico, a partir das 18 semanas de gravidez. Se houver confirmação de que a criança está infectada, a gestante deve tomar este coquetel de medicamentos por três semanas consecutivas, alternando com Espiramicina por cerca de 3 semanas até o final da gravidez, exceto Sulfadiazina, que é apenas adequada. até a 34ª semana de gravidez.

No entanto, esse tratamento não garante a proteção do feto contra o agente causador da toxoplasmose, pois quanto mais tarde for iniciado o tratamento de uma gestante, maiores são as chances de malformação fetal e toxoplasmose congênita. E, portanto, para evitar essa situação, a gestante deve fazer o pré-natal e fazer um exame de sangue para verificar a presença de toxoplasmose no 1º trimestre de gestação.

Gestantes que tiveram toxoplasmose antes da gravidez provavelmente já desenvolveram imunidade contra o parasita da doença, ou seja, não há risco de infectar o bebê. No entanto, pode ser transmitida à criança se uma mulher grávida for infectada pela primeira vez durante a gravidez, o que pode causar aborto espontâneo, morte fetal, retardo mental, epilepsia, danos oculares que podem levar a criança a ficar cega, surda ou ferida. o cérebro.

Veja quais são os riscos durante a gravidez.

2. Toxoplasmose congênita
Realizado após o nascimento do bebê, utilizando antibióticos por 12 meses, como sulfametoxazol ou clindamicina. No entanto, algumas deficiências causadas por essa doença podem ser incuráveis ​​e, por isso, a gestante deve buscar o diagnóstico da doença o quanto antes para evitar problemas graves no feto.

3. Toxoplasmose dos olhos
O tratamento da toxoplasmose ocular varia de acordo com a localização e grau de infecção nos olhos, mas também com a condição clínica do paciente, podendo durar 3 meses em pessoas com sistema imunológico debilitado.

O tratamento recomendado pelo médico geralmente consiste em uma associação de medicamentos, os mais utilizados são clindamicina, pirimetamina, sulfadiazina, trimetoprima-sulfametoxazol e espiramicina. Após o tratamento medicamentoso, pode ser necessária, em alguns casos, cirurgia para solucionar outros problemas causados ​​pela toxoplasmose ocular, como o descolamento de retina, por exemplo.

Como tratar a toxoplasmose
Para encontrar a cura, é importante que essa doença seja identificada desde os primeiros sintomas e que o tratamento seja iniciado imediatamente e feito de acordo com as instruções do médico. Isso porque quando a doença não é detectada imediatamente, o tratamento não é feito de forma adequada ou é ineficaz, há um grande risco de desenvolvimento de resistência ao parasita, que vive no interior do tecido, o que é um indicador de infecção crônica e a possibilidade de reinfecção.

Por isso, a melhor forma de evitar essa doença é tomar medidas preventivas, como evitar comer alimentos crus e água que possam estar contaminadas, colocar as mãos na boca após manusear carne crua e evitar o contato direto com fezes de animais de estimação.

Prevenção da toxoplasmose
Para prevenir, é importante tomar medidas preventivas, como:

  • Use água potável, filtrada ou mineral;
  • Cozinhe bem a carne e evite comer carne mal cozida em restaurantes;
  • Lave bem os utensílios de cozinha com água quente e sabão, como tábuas ou facas, após provar ou cortar carne crua, para evitar a contaminação de outros alimentos;
  • Lave bem frutas, verduras e legumes com água e sabão, ou use uma solução preparada com 1 litro de água e 1 colher de bicarbonato de sódio ou água sanitária, e deixe por cerca de 15 minutos;
  • Use luvas ao fazer jardinagem ou cuidar de plantas;
  • Evite o contato com as fezes do gato e use luvas e máscara ao limpar a caixa de areia e recolher as fezes;

Cubra a caixa de areia onde a criança brinca, para evitar que os gatos usem a caixa de areia para defecar.
Pessoas com animais de estimação devem levá-los a um veterinário para fazer o teste do parasita da toxoplasmose e tratar o animal, para evitar possível transmissão e outras doenças.

Busque sempre a ajuda de profissionais qualificados e eficazes que vão estar prontos e dispostos para te ajudar, conte com a Unicallmed para te ajudar!

Deixe o seu comentário