Busca avançada
  1. Home
  2. Esofagite: o que é, quais os sintomas e tratamento.
Esofagite: o que é, quais os sintomas e tratamento.

Esofagite: o que é, quais os sintomas e tratamento.

  • 21 de julho de 2022
  • 0 Curtidas
  • 566 visualizações
  • 0 Comentários

O que é a esofagite?

O termo “esofagite” refere – se à inflamação do esôfago, que é o canal que liga a boca ao estômago , causando sintomas como náuseas , gosto amargo na boca, dor de estômago, dificuldade para engolir e dores no peito.

Infecções, gastrite e, principalmente , refluxo gastroesofágico (DRGE), que ocorre quando o conteúdo ácido do estômago entra em contato com a mucosa do esôfago , resultando assim em uma inflamação.

Independentemente do tipo de esofagite, a condição deve ser tratada de acordo com as recomendações do médico , que podem incluir o uso de medicamentos que reduzem a acidez estomacal , por exemplo. Quando uma pessoa segue as recomendações do médico e come uma dieta equilibrada , a esofagite pode ser curada.

Quais os principais sintomas da esofagite?

Separamos a seguir alguns dos principais sintomas mais comuns, que são causados ​​​​pela inflamação esofágica:

Azia e queimação persistente , que se agrava após as refeições;
Gosto de um gosto amargo na boca ;
Mau hálito;
Sensação de dormência de Garganta ;
Rouquidão;
Refluxo de um líquido azedo que foi sugado para o estômago ;

Como é realizado o diagnóstico da esofagite?

O diagnóstico deve ser feito por um médico gastroenterologista com base nos sintomas apresentados pelo paciente e também pela sua frequência, bem como nos resultados de um exame de endoscopia digestiva alta com biópsia , que é feito no intuito de avaliar o esôfago e identificar qualquer potencial de mudanças.

Um esofagite pode ser classificado como erosivo ou não erosivo , dependendo da sua gravidade e da progressão dos seus sintomas .

Quais as principais causas da esofagite?

Podemos classificar em quatro os principais tipos de esofagite, dependendo de qual for a sua causa:

Eosinofílica: É a que normalmente é decorrente de alergias alimentares ou a alguma outra substância tóxica, levando assim ao aumento da quantidade de eosinófilos presentes no sangue.

Medicamentosa: É aquela que pode ser desenvolvida por conta do tempo prolongado de contato de um medicamento com o revestimento do esôfago.

Esofagite por refluxo: É aquele que o conteúdo ácido do estômago volta para o esôfago provocando assim, sua irritação.

Esofagite infecciosa: Esse é o tipo mais raro de esofagite, entretanto, ela pode acontecer em pessoas que possuem o sistema imunológico desgastado ou enfraquecido, por conta de doenças ou pelo fator idade, e é caracterizada pela presença de bactérias, de fungos ou de vírus na boca ou esôfago da pessoa.

Além disso, a esofagite pode ocorrer também devido a consequência da bulimia, em que pode haver inflamação do esôfago por conta dos vômitos frequentes, ou também pode ser devido à hérnia de hiato, que é uma bolsinha que pode ser formada quando uma porção do estômago passa por um orifício que é chamado de hiato.

Existe também a classe de pessoas que têm maiores chances de sofrer com os efeitos da esofagite, são aquelas que estão acima do peso, ou sofrem com a obesidade, as que consomem álcool de forma excessiva e as pessoas que possuem o sistema imune já comprometido.

Como é feito o tratamento?

O tratamento deve ser indicado pelo especialista gastroenterologista e de modo geral, ele indica o uso de medicamentos inibidores da produção de ácido, além de ser também recomendada que se adote uma dieta mais adequada e mudanças no estilo de vida, como por exemplo não se deitar logo após as refeições. Em casos mais raros e específicos, pode ser recomendada a realização de cirurgia.

É recomendado que se tome algumas atitudes preventivas, como por exemplo não deitar após as refeições, evitar consumir bebidas gaseificadas e bebidas alcoólicas, além de alimentos condimentados e gordurosos. Caso não seja tratada de forma certa, podem ocorrer algumas complicações.

  • Compartilhar:

Deixe o seu comentário