Busca avançada
  1. Home
  2. Hipocromia: o que é, quais os sintomas e causas?
Hipocromia: o que é, quais os sintomas e causas?

Hipocromia: o que é, quais os sintomas e causas?

  • 21 de setembro de 2022
  • 0 Curtidas
  • 363 visualizações
  • 0 Comentários

O que é a hipocromia?

A doença chamada de hipocromia é desencadeada a partir do momento em que a pessoa se encontra em uma situação em que as hemácias estão em uma menor quantidade do que o nível normal de hemoglobina, ela pode ser visualizada por um microscópio, e apresenta uma cor mais clara.

No hemograma, a hipocromia pode ser avaliada por conta do índice HCM, que é também chamado de Hemoglobina Corpuscular Média, e tem como finalidade realizar uma indicação de qual é a quantidade média de hemoglobina que estão presente nas hemácias, sendo que o nível que é considerado normal, tem o valor de 26 a 34 pg ou de acordo com o laboratório em que o exame foi realizado.

Apesar do HCM ser um indicativo para hipocromia, é fundamental também que as hemácias sejam avaliadas por um microscópio porque dessa maneira é possível realizar uma verificação e descobrir se há alguma outra alteração e, assim indicar se o nível da hipocromia é normal, discreta, moderada ou intensa.

É bastante comum que seja acompanhada de microcitose, isso acontece quando as hemácias se encontram em um nível menor do que o normal.

Como entender a hipocromia no hemograma?

Quando sai o resultado do exame de hemograma é possível que nele venha escrito que foi observada hipocromia discreta, moderada ou intensa, nesse caso, isso quer dizer que depois de realizar a leitura de 5 a 10 campos do esfregaço do sangue, ou seja, após a observação feita pelo microscópio de 5 a 10 regiões distintas da amostra foi possível identificar mais ou menos hemácias hipocrômicas com relação às hemácias normais.

Separamos abaixo, o que essas indicações presentes no hemograma podem representar:

É denominada hipocromia normal, quando é observado de 0 a 5 hemácias hipocrômicas na observação feita pelo microscópio;
A hipocromia discreta é denominada, quando é observado de 6 a 15 hemácias hipocrômicas;
A hipocromia moderada, é denominada quando são observadas 16 a 30 hipocrômicas;
Já a hipocromia intensa, é denominada quando é visualizado um valor que ultrapassa 30 hemácias hipocrômicas.

A depender da quantidade de hemácias hipocrômicas que se detectar o médico pode realizar uma verificação para descobrir se há a possibilidade e gravidade para adquirir uma doença, sendo também fundamental que se avalie os outros parâmetros do hemograma.

Quais as principais causas de hipocromia?

Em quase todos os casos a hipocromia é um sinal que indica anemia, entretanto o diagnóstico concreto só pode ser definido depois de realizar uma avaliação dos outros índices do hemograma e de ver qual o resultado de outros exames que possam ter sido pedidos pelo especialista consultado.

Um dos principais causadores de hipocromia é a anemia, que é causada por conta da carência de ferro, veja um pouco mais sobre ela:

Anemia, provocada pela falta de ferro:
A anemia provocada pela carência ou falta de ferro, também é conhecida como anemia ferropriva, essa é uma das causas mais comuns que provocam a hipocromia, isso porque o ferro é um elemento indispensável para formação da hemoglobina.

Por conta disso, quando é encontrado menos ferro disponível, existe também uma menor quantidade de formação de hemoglobina e também uma menor concentração desse componente presente nas hemácias, deixando elas em uma coloração mais clara.

No hemograma, além de hipocromia pode ser verificada também a presença de microcitose, isso acontece pois por conta da diminuição da quantidade de oxigênio que é transportada pela hemoglobina para os outros tecidos e órgãos, existe também uma produção mais elevada em relação a quantidade de hemácias na tentativa de recompor a falta de oxigênio, sendo em grande parte dos casos essas hemácias menores do que o normal.

Para que haja uma confirmação concreta sobre esse tipo de anemia é solicitado geralmente alguns outros exames como por exemplo, dosagem de ferro sérico, ferritina transferrina e saturação da transferrina.

Busque sempre a ajuda de profissionais qualificados e eficazes que vão estar prontos e dispostos para te ajudar, conte com a Unicallmed para te ajudar!

  • Compartilhar:

Deixe o seu comentário