Busca avançada
  1. Home
  2. Leite faz mal para a saúde?
Leite faz mal para a saúde?

Leite faz mal para a saúde?

  • 12 de julho de 2022
  • 0 Curtidas
  • 570 visualizações
  • 0 Comentários

O leite faz mal para a saúde?

Um dos alimentos que na atualidade em que vivemos é um dos mais controversos é o leite, que muitas das vezes causa divisão entre as pessoas que são combatentes e defensoras quando o assunto são os efeitos da bebida no corpo humano.

Os humanos são os únicos mamíferos que ingerem leite de outras espécies, e não apenas na infância mas, isso se dá também ao longo da vida, por isso tem se levantado muitos questionamentos a respeito disso, já que muitos consideram essa prática como algo que não é natural.

Sendo assim muitos mitos e crenças acabam acontecendo e se popularizando, e dessa forma acabam contribuindo para o afastamento dos adultos do consumo de leite. Entretanto, eliminar o leite e seus derivados da sua dieta pode até mesmo atrapalhar a obtenção de alguns nutrientes essenciais, resultando, assim, em uma nutrição feita de forma não adequada.

Qual é o valor nutritivo do leite?

O leite de vaca é considerado uma fonte de proteínas de valor biológico bastante elevado, e é fundamental para o ser humano, contendo, em média, 6,4 g por copo de 200 ml.

Isso quer dizer que, de forma distinta das fontes que têm origem vegetal, o leite possui todos os aminoácidos essenciais em quantidades ideais para atender às suas necessidades do dia-dia. Além disso, eles são fáceis de digerir e também são melhores no sentido de absorção de vitaminas e minerais.

Foi realizado um estudo que analisou a alimentação de 272 mulheres que estavam no período pré-menopausa e foi possível identificar que aquelas que apresentavam um menor consumo de leite e de seus derivados obtiveram uma pontuação menor no quesito de qualidade de suas dietas. Isso aconteceu pelo fato de que o leite é uma fonte de proteínas, vitamina A, vitaminas do complexo B e de minerais importantes como por exemplo cálcio, fósforo, potássio e magnésio.

Na nossa dieta, aproximadamente 70% do cálcio alimentar é atingido pelo consumo de laticínios. Para que você possa atingir a recomendação diária desse mineral, é de fundamental importância ingerir três porções de leite e derivados, veja um exemplo: um copo de leite, uma fatia grande de ricota e um pote de 170 gramas de iogurte natural.

Mas, também devemos considerar que existem as pessoas que têm restrições alimentares, devido talvez a alergias ou a intolerâncias, essas pessoas que não podem consumir produtos que contenham lácteos, devem suprir suas necessidades de cálcio com outras opções de alimentos.

Esse processo, no entanto, deve ser feito de uma forma criteriosa, com o acompanhamento de um médico ou nutricionista, por isso, escolha sempre profissionais adequados e qualificados para que possa te ajudar quando preciso, sabendo dessa necessidade a Unicallmed conta com profissionais qualificados prontos para resolver qualquer tipo de problema que você venha a apresentar.

“Posso substituir o leite por alguma outra coisa?”

Durante dois anos, uma pesquisa feita nos Estados Unidos acompanhou 17 mil pessoas e avaliou o impacto causado pela adição ou pela remoção dos laticínios e da sua substituição por outros alimentos que também são fontes de cálcio.

Após ser feito esse estudo foi concluído que, mesmo que seja possível atingir a recomendação desse nutriente (1.000 miligramas por dia) sem ser necessário o consumo do leite e de seus derivados, existe um comprometimento relacionado à ingestão de proteínas e alguns micronutrientes como as vitaminas A, B2 e B12, o potássio, o fósforo e o magnésio, e esses outros alimentos não são capazes de atender à nossa dependência por esses nutrientes, comprometendo assim a absorção do cálcio.

Dessa forma, os alimentos que possuem quantidades consideráveis de cálcio, como por exemplo o espinafre, a batata doce e o feijão, e são ricos em ácido oxálico, possuem menores taxas de absorção de cálcio quando comparados ao leite.

O leite pode prejudicar meu organismo?

Estudos que estão sendo realizados mostram que o consumo do leite e de seus derivados vem ajudando a ter um menor risco de desenvolvimento de síndrome metabólica, pressão alta, doenças cardiovasculares e certos tipos de câncer por conta do seu grande valor nutritivo.

A grande maioria dos estudos não foram capazes de traçar uma associação entre a ingestão de produtos lácteos e o aumento do risco de doenças cardiovasculares, doenças cardíacas coronarianas e acidentes vasculares cerebrais.

Busque sempre a ajuda de profissionais qualificados e eficazes que vão estar prontos e dispostos para te ajudar, conte com a Unicallmed para te ajudar!

  • Compartilhar:

Deixe o seu comentário