Busca avançada
  1. Home
  2. Traqueomalácia: o que é, quais sinais e sintomas?
Traqueomalácia: o que é, quais sinais e sintomas?

Traqueomalácia: o que é, quais sinais e sintomas?

  • 29 de agosto de 2022
  • 0 Curtidas
  • 459 visualizações
  • 0 Comentários

O que é a traqueomalácia?

A traqueomalácia é definida como um colapso da via aérea. Quando ocorre o processo de expiração, a traqueia fica estreita causando assim dificuldade para a passagem do ar. Por isso pode provocar ruído ou tosse, algumas doenças respiratórias recorrentes, e causa dificuldades para a recuperação desses quadros.

Pode acabar se manifestando de diversas formas distintas. Algumas crianças vão ter formas leves, contudo, em casos de maior gravidade, pode ser que seja necessário uma intervenção médica para que a criança possa realizar a respiração de maneira adequada.

Quais são as causas?

Geralmente a traqueia é sustentada por uma série de anéis em forma de “C”, que são envolvidos pela cartilagem que auxilia as vias aéreas para que elas permaneçam abertas durante o processo de expiração.

Normalmente a forma mais comum acontece quando os anéis são mais largos que o comum, e têm o formato de uma letra “U”, fazendo assim, com que a membrana que se localiza na parte traseira da via aérea acabe interferindo no processo de respiração, restringindo assim o fluxo de ar.

Existem também alguns outros tipos de traqueomalácia que ocorrem na parte inferior da traquéia ou dos brônquios e são chamadas de broncomalácia. Podem ser provocadas também por conta do aparecimento de um cisto (massa) no peito ou nas próprias vias aéreas.

Diversas vezes, é afirmado de maneira equivocada que esta condição acontece quando a cartilagem que se encontra ao redor da traqueia não tem força o suficiente para suportá-la.

Quais os sintomas mais comuns?

São diversos os tipos de traqueomalácia. Separamos abaixo alguns dos sintomas que são mais comuns com relação a essa doença, confira:

Respiração ruidosa ou estridente.
Ocorrência de infecções nas vias respiratórias, como bronquite ou pneumonia, já que, diversas vezes, a criança não pode tossir de forma que possa limpar os pulmões.
Tosse alta, e frequente.
Intolerância ao exercício.
Infecções respiratórias prolongadas.

Existem também alguns sinais que indicam maior gravidade, são eles:

Engasgos frequentes durante o período de alimentação.
Pausas na respiração, principalmente quando a criança chora ou quando pratica uma atividade cansativa.

Quase todos os bebês que têm atresia de esôfago também apresentam algum grau de traqueomalácia. Entretanto, a traqueomalácia também pode acontecer de maneira isolada, ou seja, sem que exista outra condição associada. A traqueomalácia pode ser congênita, que significa que está presente ao nascimento ou pode ser adquirida posteriormente.

Na forma adquirida, também é chamada de traqueomalácia secundária, e pode ser causada por diversos fatores, como por exemplo:

Anomalias cardíacas, como anéis vasculares.

Outras estruturas internas ou massas que empurram a traquéia, fazendo com que ela se estreite.

  • Infecções recorrentes.
  • Tubos de traqueostomia.
  • Tipos de Traqueomalácia

Embora as cartilagens sejam bem resistentes, a membrana que se encontra atrás é bastante flexível, por conta disso no processo de expiração essa membrana vai para frente ocasionando uma obstrução.

Como ocorre o tratamento?

O bebê deve ser vigiado e observado de perto por uma equipe de atendimento multidisciplinar e poderá receber benefícios e passar por processos de:

  • Ar umidificado;
  • Fisioterapia respiratória;
  • Dispositivo de pressão positiva contínua nas vias aéreas (CPAP);
  • Acompanhamento da função pulmonar.

Caso, mesmo com o tratamento clínico máximo não se obtenha uma melhora nos sintomas, pode ser necessário que se faça um procedimento cirúrgico. Várias famílias e muitos profissionais de saúde não sabem que existem tratamentos cirúrgicos para as formas graves de traqueomalácia. Pelo fato de que os tratamentos dependem e variam do tipo e da localização da traqueomalácia. Ele deve ser personalizado para cada paciente.

Busque sempre a ajuda de profissionais qualificados e eficazes que vão estar prontos e dispostos para te ajudar, conte com a Unicallmed para te ajudar!

  • Compartilhar:

Deixe o seu comentário