Busca avançada
  1. Home
  2. Uremia: o que é, quais os sintomas e tratamentos?
Uremia: o que é, quais os sintomas e tratamentos?

Uremia: o que é, quais os sintomas e tratamentos?

  • 26 de julho de 2022
  • 0 Curtidas
  • 521 visualizações
  • 0 Comentários

O que é a uremia?

A uremia é classificada como uma condição em que os rins param com o processo de filtrar a ureia e outros componentes, causando assim o acúmulo de tais substâncias na corrente sanguínea e dessa forma intoxicando o organismo.

A insuficiência dos rins faz com que os componentes químicos que têm origem proteica sejam liberados pelo fígado e faz com que não sejam filtrados de forma adequada pelos rins. A uremia também pode ser considerada como uma síndrome provocada de maneira principal por conta do acúmulo de ureia, e outros íons, na corrente sanguínea, que são substâncias tóxicas produzidas no fígado depois da digestão de proteínas, e que são, geralmente, filtradas pelos rins.

Dessa forma, é normal que o excesso de ureia ocorra quando os rins sofrem uma insuficiência, ficando assim sem a capacidade de filtrar o sangue como deveriam. Os principais componentes que ficam acumulados dentro do organismo são a ureia, a creatinina, o sódio, o magnésio e o potássio, que podem por sua vez agravar a situação.

Acumular tais substâncias pode acabar causando sintomas como por exemplo, náuseas e vômitos, dificuldade para respirar, câimbras, tosse, cefaléia, sono excessivo, alterações nos batimentos cardíacos e em casos mais graves podem causar até o coma. Essas substâncias acabam se tornando tóxicas para os tecidos de vários órgãos causando assim a destruição destes por conta do nível elevado de proteínas.

O funcionamento adequado das funções renais podem acabar sendo comprometidas por outras doenças como por exemplo, a diabetes, o alcoolismo , o consumo de outras drogas, a hipertensão, o cálculo renal, infecções agudas, e lesões por meio de pancadas. A retenção dos líquidos presentes no organismo é provocada por algumas outras causas não renais, como por exemplo, as dietas com proteínas em excesso, é outro fator para a insuficiência renal.

Entretanto no caso de pessoas saudáveis, o nível de ureia presente no sangue também pode estar mesmo que de leve aumentado por conta de vários fatores, como os hábitos alimentares, o sedentarismo, a redução na hidratação do corpo e a forma como o organismo realiza o metabolismo, isso não significa, necessariamente, que há a presença de uma doença renal.

A insuficiência renal é principalmente provocada por conta de lesões por conta de doenças agudas ou crônicas que afetam esses órgãos, como por exemplo, a pressão alta,a diabetes, a desidratação, as infecções graves, e pancadas causadas por acidentes, alcoolismo ou uso de drogas.

Quais os principais sintomas da uremia?

O excesso de ureia é totalmente tóxico para o corpo humano, e afeta tanto a circulação como diversos órgãos, como o cérebro, o coração, os músculos e os pulmões.

Dessa maneira, separamos abaixo os principais sintomas da uremia, são eles:

Sensação de enjoo e de vômitos;
Fraqueza no corpo;
Tosse, falta de ar, e dificuldade para respirar;
Palpitações no coração;
Alterações na coagulação do sangue;
Dores na cabeça;
Sensação de sonolência;
Em casos mais graves até mesmo o coma.

Além do excesso de ureia, a insuficiência renal também pode provocar o acúmulo de líquido e de outros eletrólitos na corrente sanguínea, como o sódio, o potássio e o magnésio, o que pode acabar agravando ainda mais os sintomas da uremia.

Caso demonstre algum desses sintomas, você deve procurar um médico para que possa ser dado o diagnóstico correto e se faça o melhor tratamento, para encontrar profissionais qualificados, conte com a ajuda da Unicallmed.

Como diagnosticar a uremia?

O diagnóstico da uremia é feito pelo clínico geral ou por um médico nefrologista, ele é realizado através da dosagem direta da ureia no sangue, pode ser feito também de forma indireta, com o teste do nitrogênio ureico, que se encontram altos. Além dos exames da ureia alterados, a uremia também está associada à presença de insuficiência renal e dos sintomas citados.

  • Compartilhar:

Deixe o seu comentário